SICC 2014 – Feira de calçados amplia nível de negócios e dá arrancada para vendas do segundo semestre

Sicc 2014 Feira de Calcado 2014 Sicc 2014 Dinarci Borges

Feira provoca maior sinergia nos negócios do setor calçadista. Emolduradas pelo cenário serrano, as tendências para o Primavera 2014 verão 2015 chegam às vitrines de todo Brasil a partir de julho

 

A indústria brasileira do calçado comemora no XXIII SICC – Salão Internacional do Couro e do Calçado – o pontapé inicial para as vendas do segundo semestre. Nos corredores do Serra Park, em Gramado/RS, a grande movimentação de visitantes profissionais estreita o relacionamento entre fornecedores e seus clientes e aquece os negócios para a temporada primavera-verão 2014/2015. “Arrancamos bem”, avalia Orceni Bernardi, diretor da Divalesi (Três Coroas/RS), destacando o crescimento e a consolidação do SICC, além da presença maciça de lojistas na mostra, que segue até quarta-feira, dia 28.

Também o diretor comercial da Kildare (Novo Hamburgo/RS), Fernando Alano, ressalta o crescimento e a importância do Salão, que considera melhor a cada ano. “É excelente para pré-lançamentos e adequado para o segmento masculino, em função da aproximação do Dia dos Pais”, observa. Além disso, o segundo semestre historicamente representa um desempenho melhor nos negócios, lembra Marlin Kohlrausch, diretor-presidente da Calçados Bibi (Parobé/RS), o que remete a uma expectativa positiva para o período. Ele também destaca o fortalecimento das relações entre os negociadores, ressaltando o sucesso da feira, tanto pela excelente receptividade dos lojistas às novas coleções como pelo estilo do evento. “Todos querem realizar negócios com lazer, e o SICC atende perfeitamente a este apelo”, diz. A Bibi comemora nesta edição da mostra, além dos contatos e negócios, 65 anos de mercado.

A fabricante de calçados femininos Bebecê, de Três Coroas/RS, constata na feira a ótima recepção dos lojistas aos seus lançamentos, segundo o diretor Analdo Moraes. “Também acontecem muitas vendas e contatos que viram negócios depois, mas é muito importante sentir que o pessoal aprovou a coleção”, sinaliza. Este mesmo resultado se configura para a Miucha, indústria de femininos de Três Coroas. “Percebemos que vem se acentuando no mercado uma mudança de perfil nas compras, com pedidos menores e mais reposições”, observa a diretora comercial Queli Faiffer. Ela ainda ressalta que o SICC possibilita a troca salutar de muitas ideias e opiniões entre expositores e visitantes, afinando a percepção de mercado e interesses de todos os envolvidos no negócio.

TENDÊNCIAS – Os lojistas que lotam corredores e estandes desta edição do SICC encontram a sua disposição produtos que vão atender a todos os estilos de consumidores. As interpretações das tendências de moda para a estação mais quente – e longa – do ano premiam todos os gostos. Cores para o verão não podem faltar, e os laranjas e amarelos, somados aos azuis, vermelhos e verdes fortes, mas levemente pastelados, além do rosa fúcsia, dão o tom colorido da temporada, balizados por nuances mais naturais, como palha, nude, cortiça, inclusive em texturas. O animal print vem na pele de onça, mas já se vê algumas propostas em zebra. Aliás, a combinação preto-e-branco continua em evidência. Alturas? Materiais? Uma variedade incontável! Das rasteiras aos saltos mais encorpados, do couro mais nobre ao tecido mais tropical, em sapatos e bolsas para todos os gêneros, o que predomina no SICC é a criatividade dos designers nacionais, nesta coleção com um toque de resgate ao estilo mais clássico, porém, sempre se permitindo ousadias inovadoras. E todas estas tendências estão no SICC, despertando o sabor tropical no paladar dos lojistas nacionais e importadores, para alimentar com coleções encantadoras as vitrines do segundo semestre deste ano.